sexta-feira, 18 de julho de 2008

Nova Tradução de Platão - André Malta


O professor de Língua e Literatura Grega da Universidade de São Paulo André Malta acaba de lançar suas traduções para três diálogos de Platão: Apologia de Sócrates, Êutifron (ou Sobre a Piedade) e Críton (ou Sobre o Dever).

A iniciativa é de grande importância aos Estudos Clássicos no Brasil, uma vez que são poucas as traduções confíaveis que existem no mercado editorial brasileiro, ainda mais se observarmos a importância do filósofo ateniense para o mundo ocidental.

Vale dizer que a certeza de estarmos diante de uma tradução direta do grego antigo clássico para o vernáculo, a priori, já nos dá uma mínima idéia da relevância do trabalho de André Malta com o qual convivo academicamente há anos.


Pintura de Rafael Sanzio - A Escola de Atenas - Ao centro Platão e Aristóteles


Segue abaixo o release da editora:


Apologia de Sócrates, de Platão


Por L&PM Editores


O julgamento de Sócrates foi um dos fatos históricos mais importantes da Grécia Antiga. No entanto, foi apenas com o tratamento dado ao episódio por Platão (responsável por lhe atribuir uma poderosa dimensão-filosófica-literária) que ele extrapolou seu tempo e se perpetuou como inesgotável fonte inspiradora. A Coleção L&PM Pocket lança Apologia de Sócrates, precedido de Sobre a piedade (Êutifron) e seguido de Sobre o dever (Críton), três textos que tratam do processo contra Sócrates e de sua morte.


Em 399 a.C., Atenas estava se recuperando da derrota para Esparta na Guerra do Peloponeso e tentando consolidar o frágil regime democrático. O posicionamento crítico de Sócrates pareceu uma afronta aos costumes da cidade e ele foi incriminado, julgado e condenado à morte por envenenamento sob as acusações de não cultuar os deuses da cidade, tentar introduzir novas divindades e corromper a juventude com suas idéias. Essas acusações não intimidaram o pensador, que decidiu conduzir a própria defesa, dando origem aos textos aqui reunidos. Em Sobre a piedade (Êutifron), primeiro diálogo do livro (antes de seu julgamento), Sócrates conversa com o adivinho que dá nome à obra, Êutifron, sobre a definição mais adequada para a palavra piedade (ou religiosidade). Em Apologia, Sócrates apresenta seu discurso proferido no tribunal para se defender das acusações de que fora alvo. Sobre o dever (Críton), de certa maneira, dá continuidade à discussão jurídica de Apologia. A conversa entre ele e um velho companheiro acontece na prisão, enquanto Sócrates aguarda o momento de sua execução.



Apologia a Sócrates, Sobre a piedade e Sobre o dever são textos que partem da discussão filosófica, mas assumem ramificações religiosas, políticas e éticas, mostrando por que Sócrates passou para a História como fundador da tradição filosófica ocidental. São obras que por si só são suficientes para fornecer um excelente panorama da arte e da filosofia platônica.


Apologia de Sócrates
Precedido de Sobre a Piedade (Êutifron)
e seguido de Sobre o dever (Críton)
de Platão
Volume 701 da Coleção L&PM POCKET – 144 páginas – R$ 10
ISBN 978-85-254-1767-1 Código de barras: 9788525417671

http://www.lpm-editores.com.br/

3 comentários:

Marcelo Bueno de Paula disse...

Olá Paulo,

O que você acha das traduções de Platão publicadas pela Editora Globo, de Porto Alegre, no século passado?

Abraço.

Paulo Martins disse...

Caro Marcelo,

algumas são boas, outras nem tanto. Da mesma maneira aquelas que foram publicadas pela ediouro.

Anônimo disse...

Olá Paulo,
Tenho uma apresentação para fazer a respeito de Platão e gostaria de lhe fazer uma pergunta. Desculpe-me se essa possa parecer estranha, mas, qual a língua de origem para fazer a tradução desses diálogos? Você os traduziu diretamente do grego ou de alguma outra língua, do inglês por exemplo?
Muito obrigada,

Adriana